Luz em Agosto - William Faulkner

William Faulkner - Luz em Agosto - Editora Cosac Naify - 440 páginas - Publicação 2007 - Tradução de Celso Mauro Paciornik.

William Faulkner (1897 - 1962), prêmio Nobel de Literatura de 1949 e prêmios Pullitzer de 1955 e 1963 (póstumo), é considerado um autor de referência na literatura norte-americana do século XX e um dos novelistas mais influentes em toda a prosa mundial, tendo sido definido como "o mais notável romancista de nosso tempo" por Jorge Luis Borges.

Luz em Agosto, publicado originalmente em 1932, é o resultado de uma narrativa não linear e polifônica que tem como personagem central Joe Christmas, um branco que acredita ter sangue negro, atormentado pela falta de identidade e sofrendo todo tipo de violência e intolerância racial no sul dos Estados Unidos. A narrativa secundária tem como base a adolescente orfã Lena Grove que vem do Alabama para o Tennessee procurando o homem que a abandonou grávida. Sua chegada coincide com o assassinato de Joana Burden, de quem Christmas foi amante.

O reverendo Hightower, um homem que foi abandonado no passado pela preconceituosa sociedade local da cidade de Jefferson, devido à morte da esposa adúltera, funciona como elo de ligação entre os personagens. No desenvolvimento da narrativa adivinhamos o martírio e o final trágico de Joe Christmas (o nome do personagem é uma referência clara a Jesus Cristo) que não conseguirá escapar do seu destino.

Marçal Aquino resume bem na Introdução do romance: "Há escritores que escrevem grandes livros. Há outros mais raros, que instauram mundos. William Faulkner pertence a essa linhagem (...) É nesse ambiente de fracasso, culpa, preconceito e fanatismo religioso que se debatem os personagens de Luz em Agosto, todos em busca de seu lugar num mundo que reservou para eles apenas um destino trágico".

Vale ressaltar o trabalho primoroso de edição da Cosac Naify que, como sempre, sabe valorizar a obra e o leitor. Uma editora que parece insistir em nos fazer acreditar que o Brasil é um país que poderia dar certo.

13 comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 melhores distopias da literatura

My Question for Myself

Hilda Hilst - Da poesia

As 20 melhores utopias da literatura

Os meninos da rua Paulo - Ferenc Molnár

O Idiota - Fiódor Dostoiévski