20 mortes inesquecíveis da literatura mundial

Pieter Bruegel, o velho (1525-69), O Triunfo da Morte -1562; Óleo em painel, 117 x 162 cm; Museo del Prado, Madrid .

Ninguém gosta de falar da morte, mas mesmo assim ela está sempre presente e também na literatura, como bem podemos comprovar na relação abaixo:

01. Romeu e Julieta - William Shakespeare - Romeu e Julieta (1596)

02. Werther- Goethe - Os Sofrimentos do Jovem Werther (1774)

03. Julian Sorel - Stendhal - O Vermelho e o Negro (1830)

04. Marguerite Gautier - A. Dumas Filho - Dama das Camélias (1847)

05. Catherine - Emily Brontë - Morro Ventos Uivantes (1847)

06. Ema Bovary - Gustave Flaubert - Madame Bovary (1856)

07. A velha agiota - Fiódor Dostoiévski - Crime e Castigo (1867)

08. Ana Karenina - Leon Tolstói - Ana Karenina (1875)

09. Brás Cubas - Machado de Assis - Memórias Póstumas (1881)

10. Gregor Samsa - Franz Kafka - A Metamorfose (1916)

11. Cadela Baleia - Graciliano Ramos - Vidas Secas (1938)

12. Don Fabrizio - Giuseppe di Lampedusa - O Leopardo (1958)

13. Filho de Harry Rabbit - John Updike - Coelho Corre (1960)

14. Quincas - Jorge Amado - Morte de Quincas Berro D`Água (1961)

15. Sargento Getúlio - João Ubaldo Ribeiro - Sargento Getúlio (1971)

16. Macabéa - Clarice Lispector - A Hora da Estrela (1977)

17. Gjorg Berisha - Ismail Kadaré - Abril Despedaçado (1980)

18. Santiago Nasar - G.G. Márquez - Crônica Morte Anunciada (1981)

19. Ricardo Reis - José Saramago - Ano da Morte Ricardo Reis (1984)

20. O Tio - Orhan Pamuk - Meu Nome é Vermelho (1998)

14 comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

As 20 melhores distopias da literatura

Vladimir Nabokov - Contos Reunidos

Hilda Hilst - Da poesia

Os meninos da rua Paulo - Ferenc Molnár

As 20 melhores utopias da literatura